© 2019 Argonautas.

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

ArgoLojinha - Rua Assis Chateaubriand, 68 - Fortaleza - CE

CPF. 855148963-15

Os produtos podem levar até 16 dias úteis para chegar ao destinatário

Formado em 1999 em Fortaleza, Ceará, exibindo músicas próprias e releituras de obras relevantes do cancioneiro brasileiro.

Bossa nova, samba, maracatu, frevo, música instrumental, música do Movimento Armorial, cirandas, Tom Jobim, Chico Buarque, Edu Lobo, João Gilberto, Luiz Gonzaga, Antônio Nóbrega, Astor Piazzolla, JS Bach, Mozart, Beethoven, Brahms, Debussy, Rachmaninoff, Stravinsky, Villa-Lobos. São as principais influências dos Argonautas. Mas como unir todos esses universos sonoros e artísticos e combiná-los em uma só linguagem?

           

É nisso que os Argonautas vêm trabalhando, desenvolvendo sua sonoridade. O resultado não é um só. Em cada nova canção, em cada novo arranjo, em cada gravação o grupo pretende abrir uma nova vereda, que ele próprio descobriu ao se encantar, antes, com as possibilidades das músicas dos seus antepassados e mestres.            

           

O quarteto trabalha com vários instrumentos: violão, piano, viola, flauta, acordeon, saxofone, clarinete, guitarra, metalofone/glockenspiel, bandolim, contrabaixo, bateria e diversos instrumentos de percussão.

História:

1997 - Formação do primeiro trio, sob o nome Mira na Lira. Nessa época, ainda adolescentes, reuniam-se Ayrton Pessoa, Rafael Torres e Raphael Haluli para cantar músicas, especialmente da Bossa Nova, para pesquisar e para compor.

1997 - Convidados pelo produtor musical Alencar Júnior, começam a gravar, sem a pretensão de lançar, mas de ter material para portfólio.

1999 - Primeira apresentação no teatro do Ibeu-CE, executando suas primeiras composições e releituras de algumas peças conhecidas da MPB. O grupo era então um trio, mas foram acompanhados pelo baterista Ponciano Bride. É o ano de consolidação do grupo, portanto, na prática, o ano de fundação.

2000 - Assumem o nome Argonautas.

2001 - Lançam o primeiro disco demo.

2004 - Fazem o projeto "Argonautas cantam Edu Lobo", com apresentações no Centro Cultural Dragão do Mar. O pianista Leonardo Torres se junta ao grupo.

2004 - Convidados pelo Jornal da Globo para o programa "Dia de Banda".

2004 - Convidados pelo Jornal da Globo para a reportagem sobre os 60 anos de Chico Buarque.

2005 - Sai Raphael Haluli e entram Ronaldo Lage (bateria e piano) e Germano Lima (baixo). Leonardo Torres continua a aparecer ocasionalmente.

2009 - Lançam seu primeiro disco oficial, Interiores, com participação do grupo de flautas doces Ad Libitum.

2014 - Saem Ronaldo Lage e Germano Lima e entram Igor Ribeiro (bateria e percussão) e Ednar Pinho (baixo).

2018 - Lançam o segundo disco, Jangada Azul, todo autoral.

2018 - Lançam o projeto "Argonautas Convidam", em que atuam como arranjadores e banda para artistas de renome. Os primeiros convidados são Mônica Salmaso (Teatro RioMar) e Renato Braz (Cineteatro São Luiz).

2018 - São convidados pelo Jornal O Povo e por Ronaldo Pessoa a participar do projeto Os Cearenses, gravando um clipe com a música Mucuripe (Belchior e Fagner).